DIZERES, MODOS E FALARES

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

DIZERES, MODOS E FALARES

Mensagem  f ribeiro em Sex Nov 11, 2011 3:30 pm

DIZERES
Hoje, nem sempre nem nunca, ocorreu-me escrevinhar sobre o nosso modo de falar.
Há algumas expressões e modos que serão só nossos, ou pelo menos da região. Para que não se percam, mesmo sendo escusadas, aqui vão.

Canelho (canelha, viela) – rua estreita e esconsa.
Atribui-se-lhe também em Brunhoso o sentido de ruínas, edifício urbano, casa ou palheiro que ruiu restando o espaço e/ou o amontoado de pedras.
Ora estes eram locais que por direito consuetudinário, em ocasiões de aperto ou desarranjo intestinal serviam de latrina pública. Enfim, ressalvando a aparente contradição, dado serem espaços urbanos, eram sítios onde se “ía a campo”, local de “arriar as calças”.
Mas a forma “Quem tem pressa vai ao canelho!” era usada para aconselhar calma, sem pretender aviltar o destinatário, antes procurando aconselhar-lhe sossego. Trata-se realmente uma expressão bem singela, do nosso linguarejar de que desconheço o uso noutras paragens.



Aquilo/Naquilo
Usa-se, como de resto em todo o país, com o sentido de O, Tal.
Mas usamo-la para designar posse alheia.
Naquilo do …..
Pretende significar uma propriedade, certa, localizada em determinado espaço, propriedade de alguém.
Em Lamas, naquilo do ……….
Lamas é a localidade, naquilo do, é a propriedade concreta de…..
Não me parece que se use o pronome com o mesmo sentido fora das aldeias transmontanas.



É a fim do Mundo!
Será indiferente o género
Que importa o género da hecatombe final.
Pois não interessando não ofende também.
Aqui usa dizer-se a fim do mundo


Já muito há
Quer tão só dizer que decorreu já muito tempo.
Usa-se para responder à pergunta - Há quanto tempo?
Parece-me de uso regional .
-Qundo é que ele foi para o Brasil?
-Já muito há!


Bem m’eu finto!
Expressão Idiomática que pela afirmativa quer tão só dizer não acredito; Não sou idiota ou ingénuo; a mim não enganas.
Parece-me que é de uso generalizado em todo o Nordeste Transmontano.



Caga acelgas”
Individuo sem préstimo.
Desfavorecido no tamanho e no mérito.



cios
A ovelha, não sendo baleira,
Anda ao carneiro.
Já a vaca anda tourona,
bruiça diz-se da porca
E a burra que anda mascóvia.
A cadela, se anda cainça,
perde o pio.
Só à mula,
por ser filha do contrário,
não se consente cio.


Um abraço
f ribeiro

f ribeiro
Curioso
Curioso

Mensagens : 6
Data de inscrição : 24/11/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum